Quem somos
Cores: Vermelho, amarelo e azul. O símbolo do bloco é uma arara.

O Grêmio Recreativo Bloco Carnavalesco Bloco de Segunda sai desde 1987 pelas ruas de Botafogo, sempre concentrando na Cobal/Humaitá, e tem uma origem engraçada. Tudo começou nos anos 80 quando um animado grupo de esquerda, morador do bairro, porém frequentador da praia de Ipanema, de saco cheio da política vigente à época (precisamente 1987) resolveu organizar um desfile de Carnaval para ridicularizar a dita cuja, em pleno 7 de setembro. Assim aconteceu o primeiro desfile do Bloco, que ganhou o nome imediato “De Segunda”, porque nesse ano o Dia da Independência era comemorado numa segunda-feira.

Com um samba divertidíssimo que, entre outras pérolas, perguntava "Por que não trocar o Sarney por D. Pedro I?", o bloco desfilou com muita gana e animação. O sucesso foi tanto que, cobertos de glória, os foliões resolveram sair também no Carnaval do ano seguinte. Daí para frente ocuparam a segunda-feira de Momo, consolidando o batismo e também porque o sábado e o domingo já estavam ocupados pelos blocos do Barbas, Simpatia e Suvaco, que eram total objeto de desejo dos carnavalescos De Segunda.

Desse jeito um tanto debochado surgiu no Rio de Janeiro o De Segunda, com a malícia do duplo sentido que sempre deu margem a deliciosas sacanagens...

 

Não se perca de mim
 

De onde o bloco sai? Botafogo, Zona Sul.

Quando? 11 de fevereiro (segunda-feira de Carnaval)

Desfile: A partir das 16h, na Cobal de Botafogo (Rua Voluntários da Pátria).

Por onde vamos? Saída da Rua Marques em direção a Rua Voluntários da Pátria, entramos na Rua Martins Ferreira, depois na Rua São Clemente e terminamos na Rua Marques.


Visualizar Bloco de Segunda em um mapa maior

 

 

Personalidades e Causos

 

O bloco é organizado pelas eternas folionas De Segunda e super entusiastas do Carnaval de rua do Rio: Evelin Süssekind, Lidia Pena e Beth Pena.

O símbolo da agremiação é uma bela arara amarela, vermelha e azul, soberana debaixo de sol ou chuva. As camisetas são lindíssimas e sempre assinadas pelo designer exclusivo do bloco, o Betuca. Por conta dos planos econômicos que iam e vinham, a grana ficou curta e o bloco passou a desfilar somente no Carnaval, abandonando a Independência do Brasil, à exceção dos aniversários de 5, 10 e 15 anos, quando também desfilaram no 7 de setembro para relembrar suas origens.

A característica maior do De Segunda é a irreverência e não faltam histórias, romances e sambas espetaculares, sempre irônicos e divertidos, para falar de tantos desfiles em Botafogo. Ao longo de todos esses anos, inspirados na fartura de absurdos, desmandos, caos e trapalhadas oferecidas pelos governantes (nossos) e do mundo afora, ano após ano o bloco canta sambas antológicos.

Entre confetes e serpentinas já foram tema a Cidade Maravilhosa e seus terríveis tapumes do Rio-Cidade, as Olimpíadas, a coroa monárquica, os mísseis do Hussein, o X da questão, o Santo Daime, a desastrada privatização da Light, os 500 anos do descobrimento do Brasil entre outros, não necessariamente nessa ordem.

Muitos desfiles ficaram para a história, alguns debaixo de muita água, sempre com muitas fantasias, purpurinas e alegria. Mas um foi peculiar! No meio do trajeto o carro de som pifou e a galera levou o samba na garganta até o fim, sem parar, no ritmo espetacular da bateria da Mocidade Unida do Santa Marta, comandada pelo Mestre Felipão. Foi emocionante!

Com tantas qualidades o bloco cresce a cada ano. Vem aí mais um Carnaval e o De Segunda já está aquecendo os tamborins para alegria dos foliões amigos e principalmente - é claro - para cair no samba pelas ruas de Botafogo!

 

Agenda

Em breve nova programação!
Camiseta
Samba

 

25 CARNAVAIS EM 50 TONS DE CORES TROPICAIS

(Bernard Zeitune, Bruno Novaes, Rodolfo Bustamante, Rodrigo Habib)

 

Se essa rua fosse minha

Eu mandava ladrilhar

Igualzinha aos degraus de Selarón

Para eternizar... (lá-laiá...)

Vinte e cinco carnavais

Em 50 tons de cores tropicais

Bateria estremece essa cidade

Que a amargura vai virar felicidade

 

AGORA EU FIQUEI DOCE! (DOCE! DOCE!)

DOCE IGUAL RAPADURA

DE FUSQUINHA AMARELO EU VOU

SOU "DE SEGUNDA" E NINGUÉM ME SEGURA

 

Ei, mulata...

Das curvas traçadas pelo velho Oscar

Finge que é a Hebe, me tasca um selinho

Num doce balanço a caminho do bar

 

QUEM É QUE BOTAFOGO NO SEU CARNAVAL,

FAZ DA SEGUNDA-FEIRA UM DIA ESPECIAL

E DIZ QUE A TRISTEZA É PEÇA DE MUSEU?

ESSE CARA... SOU EU

Galeria (Clique nas imagens para ampliar)