Instagram

Gigantes da Lira

 

Por onde vamos? Sai da Praça Aliança às 9 horas, sobe a Rua General Glicério e volta descendo pela Rua General Cristóvão Barcellos até o ponto de partida, onde continua o Carnaval em forma de baile.

Da praça Aliança, na rua General Glicério – Laranjeiras.

03 de fevereiro (domingo)

O bloco mirim Gigantes da Lira não faz concentração, e o desfile começa às 9h.

encontre nas redes:

Cores: laranja e verde
Padroeiros: São Cosme e Damião e São Judas Tadeu

Criado em fevereiro de 1999, o Gigantes nasceu como o primeiro bloco infantil do Rio de Janeiro e, desde então, reúne muitos foliões de zero a 90 anos curtindo o melhor do Carnaval, brincando e cantando as boas, velhas e queridas marchinhas na rua General Glicério e adjacências, no charmoso bairro de Laranjeiras.

Ao longo de dez desfiles consecutivos, o Gigantes da Lira vem firmando e afirmando a poesia dos antigos carnavais nas ruas do Rio, formando e informando o folião mirim. O bloco idealizado e produzido pela atriz e diretora de teatro Yeda Dantas – Palhaço Doutor Giramundo – tem a fascinante característica de reunir autênticos personagens do mundo do circo e do teatro em curiosas versões de palhaços, pernas-de-pau, malabaristas, saltadores, extraterrestres e nêgas-malucas, vindos de diversos segmentos do movimento cultural do Rio.

O bloco traz no seu elenco o Boneco Gigante da Lira (quatro metros de altura), criação de Aluísio Augusto, inspirado nos bobos da corte e nos folclóricos bonecos de Olinda, que abre alas para a folia.

A apresentação de dois especialíssimos casais de mestre-sala e porta-bandeira – o casal mirim e o casal gigante (na perna de pau) – encantam a meninada com suas evoluções, assim como o Rei Mominho. Para garantir a segurança das crianças e preservar o genuíno clima de bloco de rua, o Gigantes não tem carro de som. O desfile é tocado pelos contagiantes sopros e batuques da Banda Gigante, regidos pelo Maestro Edimar.

A partir de 2009, o bloco passou a desfilar no domingo que antecede o Carnaval, sempre incrementando o clima poético do universo infantil, reforçando a tradição do uso da fantasia por crianças e adultos, de confetes, serpentinas, bolhas de sabão, e construindo uma tarde de sonhos, beleza e magia.

SOU GIGANTE, EU SOU!
VOU PRA LIRA, EU VOU!

Convide seu filho, seu neto, seu primo e sobrinho, enteado ou vizinho para se esbaldar no bloco que brinca com as alegorias da infância.

Ramificações

Ao longo de oito anos de trabalho contínuo, o Gigantes da Lira estabeleceu-se como um polo aglutinador de ideias e manifestações artísticas dentro da sociedade, marcando culturalmente, com Autos comemorativos em datas como Sábado de Aleluia, Festa Junina, Dia da Independência e Natal.

Apostando no seu caráter inovador de resgate cultural, os artistas dentro do movimento fundaram mais duas ramificações de produção de espetáculo: A “Fuzarca da Lira”, uma banda de palhaços, e o “Acorde Gigante”, uma orquestra de vozes femininas, ambas dirigidas por Yeda Dantas, que leva seus espetáculos para teatros, praças, feiras livres, festivais, circo, chegando a todas as camadas socioculturais e atingindo um público de todas as idades.

galeria

clique na foto para ampliar

samba

O GIGANTES DA LIRA VAI PASSAR!

Jorgito Sapia / Rafael Meire / Yeda Dantas

ver letra

Alô, alô, criançada
passou a madrugada
tá na hora de brincar
ao pé de laranjeiras
Gira gira Giramundo
o Gigantes da Lira vai passar

Seu General da banda diga aí, diga aí
Os sete anões eram três Gigantes
Dizem que batmam dorme de ponta cabeça
E Barbie faz chapinha japonesa

Seu General da banda diga aí, diga aí
a Cinderela deu sapato pro Saci
Segura esse balão antes que suba
Será que tem gato nessa tuba?

camiseta

personalidades e causos


Em breve Personalidades e Causos da Gigantes da Lira

ler mais