Instagram

Imprensa que eu gamo

Por onde vamos? O bloco sai do Mercadinho São José, em Laranjeiras, segue pela Rua Gago Coutinho até o Largo do Machado e volta para o ponto de origem onde acontece a dispersão.

Da Rua Gago Countinho, em Laranjeiras (Zona Sul).

23 de Janeiro (sábado)

15 horas.

encontre nas redes:

Cores: Vermelho e Prata
O Imprensa que eu Gamo foi fundado por um grupo de jornalistas em 1995. Era o dia da Caminhada pela Paz, uma ação organizada pela sociedade civil, artistas, ONG’s e diversos outros agentes sociais. Todos os jornais tinham pautado o evento, e vários jornalistas cariocas tinham sido escalados para a cobertura.

Depois de um típico e árduo dia de corre-corre atrás da notícia, esses jornalistas que tinham acompanhado a caminhada da Candelária à Cinelândia marcaram um chope para encerrar os trabalhos no Mercadinho São José das Artes, em Laranjeiras. O local era então um dos redutos da imprensa carioca. Foi ali, na mesa de bar, entre comentários de trabalho e muitos chopes, que surgiu a ideia de fundar um bloco carnavalesco.

O primeiro samba nasceu de imediato, da cabeça genial de Marceu Vieira, que criou e cantou ali mesmo. O Imprensa Que Eu Gamo estava fundado. A ideia era botar na rua um bloco que além da folia mostrasse à cidade, de forma lúdica, um pouco do humor dessa profissão que tem na notícia sua matéria-prima.

O Grêmio Recreativo Imprensa Que Eu Gamo desfilou pela primeira vez em fevereiro de 1996, com camiseta assinada pelo cartunista Ique e samba de Marceu Vieira, arrastando cerca de 500 pessoas, em sua maioria jornalistas. Hoje, o Imprensa reúne cerca de 15 mil foliões.

Em todos os anos, o Bloco teve camisetas assinadas por cartunistas e chargista conhecidos, como Chico Caruso, Aroeira, Lan, Miguel Paiva, Aliedo, Mariana Massarani, Ziraldo, Claudio Duarte, Veríssimo, Pojucan, Paulo Caruso, Cavalcanti.

O Imprensa Que Eu Gamo é representado pelas cores vermelho e grafite, sendo o vermelho uma alusão à paixão do jornalista pela profissão e o grafite às antigas máquinas rotativas das gráficas os jornais.

A bateria do Imprensa é formada por 50 componentes, vindos da bateria da Escola de Samba São Clemente, sob o comando de mestre Renato Gomes.

A diretoria é formada por: Aziz Filho, Ines Garçoni, Ivan Accioly, Ramiro Alves, Ramona Ordonez e Rita Fernandes.

galeria

clique na foto para ampliar

samba

DEZOITO ANOS DE AMIZADE E ALEGRIA

Daniel Pereira, Claudio de Souza, Anabelly Pontes, Edu Aveiro, Nicola Pamplona, Pedro Ivo, Tiana, Dennis, Dani Santos e Fernando Thompsom

ver letra

Meu bloco tá ficando “di maior”
Eu vou pra rua, vou cantando novidade
Tirando onda de Camaro amarelo
Com a periguete que vendeu a virgindade
Vermelho e cinza, com mais de 50 tons
Eu tô na pista! E o amor está no ar!
Ôh, Cachoeira … você é um “Zé Mané”
Cê’ vai em cana e vão pegar sua mulher

Zé dirceu… Se perdeu
Antes ele do que eu
A carolina todo mundo viu pelada
Menos o lula que nunca sabe de nada

No andar de cima é carnaval

Hebe Camargo vai distribuir selinho

Tem Chico Anísio, Niemeyer e Joelmir

Cantando juntos: Silvio Santos vem aí

Laia laia laia Silvio Santos vem aí …

Então imprensa que eu vou eu vou… Eu vou, eu vou
Então, imprensa que eu gamo, meu amor
Dezoito anos de amizade e alegria
Meu coração tá na pressão da bateria

camiseta

personalidades e causos


Em breve Personalidades e Causos da Imprensa que eu gamo

ler mais